Perguntas frequentes

As perguntas a seguir são dúvidas frequentes sobre os membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Se tiver mais perguntas, você pode solicitar uma visita dos missionários.

Crenças cristãs

Sim! Sem dúvida. Afinal de contas, “mórmon” é só um apelido. Somos membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Portanto, cremos que Jesus Cristo é o filho de Deus, o Salvador do mundo, e que Ele nos ama mais do que podemos imaginar. Isso significa que temos exatamente as mesmas crenças que outras igrejas cristãs? Não. Mas, sem dúvida, nós nos consideramos dedicados seguidores de Jesus Cristo.

A Santíssima Trindade é o termo que muitas religiões cristãs usam para descrever Deus, o Pai, Jesus Cristo e o Espírito Santo. Os membros da Igreja acreditam firmemente nos três, mas não cremos que sejam a mesma pessoa. Acreditamos que sejam um em propósito. Seu propósito é nos ajudar a alcançar a verdadeira alegria nesta vida e na vida futura (em que também acreditamos).

Sim. Jesus é o alicerce de nossa fé. Na verdade, preferimos chamar a nossa Igreja pelo nome completo: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

O Livro de Mórmon ensina: “E falamos de Cristo, regozijamo-nos em Cristo, pregamos a Cristo, profetizamos de Cristo e escrevemos de acordo com nossas profecias, para que nossos filhos saibam em que fonte procurar a remissão de seus pecados” (2 Néfi 25:26).

O termo “mórmons” é um apelido que vem de um livro de escritura exclusivo de nossa Igreja, chamado o Livro de Mórmon. Não escolhemos esse apelido, mas é usado por muitas pessoas para descrever a Igreja e seus membros. No passado, abraçamos o termo e até mesmo o utilizamos, mas recentemente temos pedido às pessoas que chamem a Igreja pelo nome completo: A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Dessa forma, todos podem saber que Jesus é o cerne de nossa religião e de nossas crenças.

“Santos dos últimos dias” é uma boa maneira de se referir a seus amigos que são membros da Igreja.

Sim. Muito. Ela é a palavra de Deus, um livro sagrado de escrituras e de leitura obrigatória para quem deseja uma vida feliz. Juntamente com a Bíblia, podemos encontrar inspiração em outros livros de escrituras exclusivos de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Esses livros trabalham juntos para nos ensinar verdades importantes sobre Jesus Cristo.

A Bíblia foi escrita por homens inspirados conhecidos como profetas. Deus falou a profetas como Moisés e Isaías e eles escreveram os ensinamentos que receberam Dele. Esses escritos constituem o Velho Testamento. O Novo Testamento é uma coletânea de relatos em primeira pessoa, escritos pelos seguidores de Jesus Cristo, contendo também cartas de Paulo e de outros apóstolos. Esses dois testamentos foram mais tarde traduzidos e compilados no livro que hoje chamamos de Bíblia.

O Livro de Mórmon

O Livro de Mórmon é um livro de escrituras inspirado, que existe para nos dar orientação em nossa vida e nos conectar a Jesus. De onde vem esse nome? Centenas de anos atrás, um antigo profeta chamado Mórmon compilou um registro sobre seu povo. Acontece que eles enfrentavam muitos dos mesmos desafios que enfrentamos hoje. E, assim como nós, eles eram fortalecidos quando se voltavam a Jesus Cristo. O Livro de Mórmon é para ser lido junto com a Bíblia, como uma maneira de nos sentirmos mais perto de Deus e compreendermos o Seu grande amor por todos nós.

Aqui está um pequeno resumo dessa incrível história que se estende por mil anos:

Em suma, o Livro de Mórmon é a história de uma família. Leí era um profeta em Jerusalém. Deus ordenou a ele em um sonho que saísse de Jerusalém com sua família, pois a cidade seria conquistada. Eles atravessaram o oceano, vindo para as Américas. Lamã e Lemuel, os filhos mais velhos, não acreditaram na inspiração recebida por seu pai, Leí. Eles estavam sempre reclamando. O irmão mais novo, Néfi, tinha muita fé. Ele foi escolhido por Deus para liderar a família e ser seu mestre.

A família acabou se dividindo em dois grupos: os nefitas e os lamanitas. Esses grupos estavam sempre em guerra, e sua fé era constantemente testada. Essa fé preenche as páginas do Livro de Mórmon na forma de sermões vigorosos, lições de vida e experiências espirituais.

Depois que Jesus ressuscitou, Ele apareceu ao povo nas Américas. Ele os ensinou sobre o batismo e o perdão. Curou os doentes e abençoou as crianças. Ele estabeleceu Sua Igreja. Ao contrário do povo em Jerusalém, eles deram ouvidos a Jesus. Depois disso, viveram em paz por centenas de anos.

Com o passar do tempo, as pessoas perderam a fé, e a guerra se iniciou novamente, destruindo quase toda a população.

Assim como a Bíblia, o Livro de Mórmon tem muitos autores. É uma coleção de diários e histórias passadas de um escritor para outro, por um período de aproximadamente mil anos. O primeiro autor é o profeta Néfi, que saiu de Jerusalém com sua família em 600 a.C. e navegou para as Américas. Néfi passou o registro para seu irmão mais novo, que depois o entregou a seu filho. Cada autor passou os registros a alguém em quem confiava. Mórmon era o nome do profeta que reuniu todos os escritos em um só livro, sendo por isso chamado o Livro de Mórmon.

Em 1823, Joseph Smith foi conduzido aos registros antigos e os traduziu pelo poder de Deus.

O Livro de Mórmon apoia a Bíblia e muitas vezes esclarece os ensinamentos de Jesus Cristo. Na Bíblia, tanto Marcos quanto Lucas relatam as mesmas histórias de Jesus, mas você pode aprender muito quando compara as duas perspectivas.

Juntos, o Livro de Mórmon e a Bíblia contêm milhares de anos de inspiração, orientação e instrução. Ao estudar os dois livros, você pode obter uma melhor compreensão de quem é Deus e o que Ele quer para você.

Receba um exemplar gratuito do Livro de Mórmon

Estilo de vida

Os membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias são pessoas comuns. Eles passam por altos e baixos, como todo mundo. Na verdade, você talvez fique surpreso ao descobrir que somos bastante normais. Os santos dos últimos dias têm a reputação de ser um povo sereno e feliz. Porém, isso não significa que não temos desafios. Todos estamos travando uma batalha difícil, mas quando damos nosso melhor para viver o evangelho de Jesus Cristo, recebemos maior força e paz para vencê-la.

Com respeito ao estilo de vida, os santos dos últimos dias tentam centralizar sua vida em Jesus. Nossas crenças no Salvador e em Seus ensinamentos afetam as decisões diárias que tomamos, seja na maneira como falamos, como nos vestimos e como agimos. Por exemplo, tentamos evitar trabalhar aos domingos, para que possamos ir à igreja, servir ao próximo e passar tempo com a família. Os membros fiéis da Igreja também não fumam, não tomam bebidas alcoólicas nem fazem apostas.

Os membros da Igreja de Jesus Cristo optam por não beber cerveja, porque acreditamos em uma lei de saúde inspirada, que nos incentiva a cuidar do nosso corpo. A maior parte dela tem a ver com o bom senso. Não usamos drogas. Não consumimos bebidas alcoólicas. Não fumamos. Além disso, essa lei também nos ensina a não tomar café nem chá preto. Não sabemos exatamente o porquê, mas acreditamos que essas instruções vieram de Deus, então nos esforçarmos para nos abster dessas substâncias.

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias tem muitas tradições culturais e costumes centralizados na família. Por exemplo, os membros da Igreja reservam uma noite por semana para a reunião familiar ou noite familiar. No decorrer da semana, são realizadas outras reuniões da Igreja, tais como noites de integração, atividades esportivas ou reuniões de jovens. Muitas de nossas tradições são comuns, como passar o Natal e o Ano Novo com a família, enquanto outras são mais exclusivas, como conceder uma bênção sagrada aos bebês recém-nascidos durante uma reunião da igreja. Em família, oramos juntos, lemos as escrituras juntos e, no primeiro domingo de cada mês, até jejuamos juntos por 24 horas.

Não. Há famílias de membros da Igreja de Jesus Cristo de todos os tipos e tamanhos. Há um tamanho recomendado para as famílias? Também não. Essa é uma decisão muito pessoal. Famílias amorosas podem ser grandes, pequenas ou médias.

Não. No início da história mórmon, o Senhor ordenou que um número limitado de membros da Igreja praticasse o casamento plural. No entanto, uma revelação foi recebida no final do século 19, a fim de acabar com essa prática. Desde aquela época, a Igreja tem ensinado que a monogamia é a prática de casamento que o Senhor ordena hoje. Embora algumas pessoas hoje em dia ainda pratiquem a poligamia, elas não são membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias é um lugar seguro, onde as pessoas buscam a esperança de uma vida melhor por meio de Jesus Cristo. A Igreja fornece as ferramentas, práticas e ensinamentos sagrados que vão ajudar você a desenvolver e cultivar um relacionamento com Deus. E, acima de tudo, ser membro da Igreja significa pertencer a uma comunidade de pessoas que se importam umas com as outras.

Sim, tanto em família como na Igreja. Afinal de contas, se não vale a pena celebrarmos o nascimento e a Ressurreição de Cristo, o que vale então? Às vezes as pessoas nos confundem com algumas religiões cristãs que não comemoram os feriados, mas fique tranquilo, nós celebramos essas datas.

Reuniões da Igreja

O horário das reuniões da Igreja varia de uma congregação para a outra. Porém, a programação é sempre a mesma: uma reunião geral para todas as pessoas, seguida de uma aula dividida por faixas etárias ou por interesse geral.

A cerimônia para toda congregação é chamada de reunião sacramental. Essa reunião consiste de músicas, orações e sermões (chamados de “discursos”) feitos por diferentes membros da congregação. Mas a parte mais importante da reunião é quando tomamos o sacramento (ou comunhão) para nos lembrarmos do Salvador.

Cada vez mais, as pessoas rejeitam a ideia de uma religião organizada, preferindo apenas ser espiritualizadas e fazer o bem. Porém, as duas coisas são necessárias. A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias provê a estrutura e a autoridade do sacerdócio, necessárias para cumprir todos os mandamentos de Deus, inclusive o batismo e o sacramento (ou comunhão). Devemos ir à igreja aos domingos, ao mesmo tempo em que nos esforçamos para ser espiritualizados e para servir ao próximo durante a semana.

Procure ir bem arrumado. Você é bem-vindo com qualquer roupa de bom gosto que achar apropriada. Porém, a título de informação, a maioria dos homens veste terno ou camisa e gravata, e as mulheres geralmente usam vestido ou saia. As crianças geralmente se vestem assim também.

Esperamos que não. Muitos de nossos membros vêm à igreja sozinhos toda semana. Entretanto, se você quiser que alguém o acompanhe na primeira vez, fique à vontade para entrar em contato com os missionários e eles encontrarão um amigo para acompanhá-lo. Independentemente da situação, sempre é difícil começar a fazer algo novo, mas logo você conhecerá outros membros e se sentirá à vontade.

Sim! Você está convidado a se juntar a nós em nossas atividades semanais, passeios sociais, projetos de serviço e cerimônias religiosas. Gostaríamos muito de conhecê-lo e ficaremos muito gratos por seu envolvimento na comunidade.

Não. Os visitantes não precisam participar das cerimônias religiosas. Quando o pão e a água do sacramento (ou comunhão) são distribuídos para a congregação, você pode tomá-los em lembrança do corpo e do sangue de Cristo, ou pode simplesmente passar a bandeja para a próxima pessoa. Fora isso, se desejar, apenas sente-se e assista à cerimônia. Na classe da Escola Dominical, o professor geralmente pede voluntários para ler. Basta não levantar a mão, se preferir não participar.

Isso provavelmente vai depender do tamanho da congregação que estiver visitando. Algumas congregações são tão grandes que os membros talvez não percebam que você é um visitante. Outras são tão pequenas que todos os membros se conhecem e, com certeza, vão reconhecê-lo e cumprimentá-lo como um recém-chegado. De qualquer forma, não hesite em se apresentar ou fazer perguntas. Todos ficarão felizes por você estar lá.

Não só podem como, na verdade, servem. Elas pregam no púlpito, servem como missionárias, líderes, conselheiras e professoras, além de outras responsabilidades.

Não. Não pedimos doações nem passamos uma sacola.

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias foi organizada em Fayette, Nova York, em 1830. O primeiro presidente da Igreja foi Joseph Smith. Ele teve uma visão em que contemplou Jesus Cristo e Deus, o Pai, e foi por Eles chamado como profeta, para restaurar a Igreja de Jesus Cristo. Ele recebeu o sacerdócio de Deus, traduziu o Livro de Mórmon e enviou missionários para pregar o evangelho na América do Norte e no exterior.

Para escapar das perseguições e encontrar um lugar seguro para os membros se reunirem, a sede da Igreja posteriormente se mudou para Ohio, para o Missouri e para Illinois. Devido à desconfiança e aos conflitos políticos locais, o profeta Joseph Smith foi ilegalmente preso em 1844 e assassinado por uma turba.

Brigham Young então se tornou o próximo presidente da Igreja. Ele guiou os santos através das planícies dos Estados Unidos, em carroções cobertos com lona, para as Montanhas Rochosas de Utah. Desde aquela época, a Igreja cresceu grandemente em todo o mundo. Hoje, há mais 15 milhões de membros em 170 países de todo o mundo.

Venha fazer parte de nossa família da Igreja

Vida de Jesus Cristo

Ressurreição significa a reunião do espírito e do corpo após a morte, para não mais se separarem. Jesus ressuscitou dos mortos, ou foi ressuscitado, três dias após Sua crucificação. Ele ainda vive hoje, e nós também ressuscitaremos e poderemos voltar a viver com Deus novamente.

Ninguém sabe quando vai ser. Porém, sabemos que Ele voltará. Os anjos disseram aos apóstolos de Jesus: “Esse Jesus, que dentre vós foi recebido em cima no céu, há de vir assim como para o céu o vistes ir” (Atos 1:11). A Bíblia e o Livro de Mórmon falam sobre os sinais que precederão a Segunda Vinda, tais como guerras, fome e a pregação do evangelho de Jesus Cristo a todas as nações.

Na Bíblia, são usados cerca de 200 diferentes nomes, títulos e descrições para se referir a Jesus. Muitos desses títulos capturam maravilhosamente sua majestade e missão.

  • Cristo
  • Salvador
  • Redentor
  • Filho de Deus
  • Jeová
  • Cordeiro de Deus
  • Pão da vida
  • Conselheiro
  • Emanuel
  • Luz do mundo
  • Senhor
  • Mestre
  • Mediador
  • Água viva
  • Príncipe da paz
  • Advogado
  • Messias
  • Santo de Israel
  • Unigênito
  • Bom pastor

Natureza de Deus

Cremos que somos todos filhos de nosso Pai Celestial. Por ser um pai bondoso e amoroso (um pai perfeito, na verdade), Ele conhece você. Ele conhece seus desafios e conquistas, seus pontos fortes e seu incrível potencial. E, por conhecer tudo isso, Ele o ama. Muito. Nada é mais importante para Ele do que a sua salvação. É por isso que Ele deseja que você O conheça.

Se você estiver procurando provas científicas irrefutáveis de que Deus existe, gostaríamos de sugerir uma abordagem diferente. Cada um de nós pode receber o conhecimento de que Deus é real, mas isso acontece por meio de um processo profundamente pessoal, que envolve buscar a Deus por meio do estudo, do serviço, da oração e da inspiração divina. Quando alcançamos esse conhecimento, podemos ver provas de que Deus existe para onde quer que olhemos — na natureza, no decorrer de nossa vida diária e nas respostas às nossas orações.

Em A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, talvez nenhum título seja mais importante para Deus do que Pai Celestial. Isso ocorre porque acreditamos que cada pessoa tem um espírito, e Deus é o Pai desses espíritos. Somos literalmente Seus filhos, e Ele deseja ter um relacionamento conosco. Outros nomes de Deus (que vêm da língua hebraica) também podem ser encontrados na Bíblia — como Eloim, Javé e Aba — que é como Jesus Cristo se dirigiu a Deus quando orou no Jardim do Getsêmani. E o que significa Aba? Pai.

Oração

A Bíblia nos incentiva a orar, fornecendo muitos exemplos e conselhos sobre como fazê-lo:

Marcos 11:24

“Portanto, vos digo que tudo o que pedirdes, orando, crede que o recebereis, e tê-lo-eis.”

Colossenses 4:2

“Perseverai em oração, velando nela com ação de graças.”

Tiago 5:16

“Confessai as vossas culpas uns aos outros, e orai uns pelos outros para que sareis; a oração eficaz do justo pode muito.”

1 João 5:14

“E esta é a confiança que temos nele: que, se pedirmos alguma coisa, segundo a sua vontade, ele nos ouve.”

Quando Jesus Cristo estava incentivando seus discípulos a orar, Ele ofereceu uma oração para dar-lhes o exemplo. Suas palavras ficaram conhecidas como o Pai Nosso, e podemos orar usando o mesmo padrão. Começamos nos dirigindo a Deus e demonstrando gratidão, depois pedimos o que precisamos, antes de concluir nossa oração dizendo “Amém”. Você pode encontrar esse relato em Mateus 6:9–13 e Lucas 11:1–4.

Há muitas maneiras diferentes de orar. Podemos orar individualmente ou em família. Podemos oferecer orações na hora das refeições, antes de dormir, logo pela manhã, ou a qualquer momento. A coisa mais importante é que reservemos um tempo para sinceramente demonstrar nossa gratidão a Deus e pedir Sua ajuda.

Além da oração, a meditação pode nos ajudar a concentrar-nos em Deus e sentir o Espírito. Nesse sentido, a meditação pode nos ajudar como uma preparação para orar.

Ficaríamos felizes em orar com você

Templo e casamentos

Depende da situação. A entrada no templo é permitida apenas aos membros da Igreja que se esforçaram e se prepararam para tirar o máximo proveito dessa experiência. Porém, quando os templos são construídos e em outras ocasiões especiais, visitações públicas são realizadas a fim de que não membros possam visitá-los e ver a parte de dentro do edifício. Além disso, muitos templos têm centros de visitantes, e os jardins estão abertos a todos.

Para os santos dos últimos dias, o templo é diferente de outros edifícios da Igreja. É o lugar onde os membros da Igreja fazem promessas a Deus. Isso inclui as promessas de guardar os mandamentos, ser bons maridos e boas esposas e ajudar a cuidar uns dos outros ao compartilhar o que temos. Além disso, por acreditarmos que as famílias são eternas, muito do trabalho realizado no interior dos templos é para tornar os laços familiares ainda mais fortes. Os casamentos são realizados para durar para sempre — não apenas “até que a morte os separe”. Os pais e filhos se tornam uma família eterna. Nós recordamos nossos antepassados. Os templos são lugares de muito trabalho!

A família é essencial ao plano de Deus para nossa felicidade, e o casamento não deve durar apenas “até que a morte os separe”. No templo, marido e mulher são unidos para sempre. A cerimônia de casamento é chamada de “selamento”, porque o casal é unido para esta vida e por toda a eternidade. Os noivos prometem honrar e amar um ao outro completamente e se comprometem a seguir os ensinamentos e o exemplo de Jesus. Por sua vez, é prometido ao casal que seu casamento e sua família vão perdurar até a próxima vida.

Nos templos de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, marido e mulher são unidos para sempre. A cerimônia de casamento é chamada de “selamento”, porque o casal é unido para esta vida e por toda a eternidade. Após essa cerimônia, no entanto, os casamentos muitas vezes são celebrados da forma tradicional, em uma recepção com comes e bebes, além de música para celebrar o amor.

Muitas religiões possuem roupas específicas e exclusivas. As roupas religiosas servem a vários propósitos. A roupa de baixo mórmon, mais apropriadamente chamada de garment do templo, consiste de duas peças, semelhantes à uma camiseta e uma bermuda. Elas são usadas por baixo das roupas, por membros adultos da Igreja. Servem como um lembrete das promessas feitas a Deus. São consideradas sagradas pelos membros que as usam.

Os membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias podem se casar com quem desejarem. No entanto, a cerimônia de casamento no templo sagrado é reservada apenas para casais de membros dignos da Igreja.

Vida após a morte

Para nós, o céu é viver na presença de Deus e Jesus para sempre. As escrituras nos dão um vislumbre de como isso será. Jesus declarou: “Na casa de meu pai há muitas moradas” (João 14:2). Uma das maiores alegrias do céu é que, se formos justos, poderemos viver com nossa família para sempre e nos tornarmos “herdeiros de Deus e co-herdeiros com Cristo” (Romanos 8:17). Evidentemente, não sabemos todos os detalhes de como será o céu, mas acreditamos que é um lugar de “felicidade sem fim” (Mosias 2:41), o que parece muito bom.

Temos uma visão diferente do inferno, bem diferente das imagens de lava, fogo e tridentes retratados nos filmes. Para aqueles que decidem não seguir a Deus em vida, seu espírito vai para um inferno temporário quando morrerem. Nesse caso, “inferno” refere-se mais a um estado de espírito do que a um local. A dor resulta do remorso e pesar — não do fogo e do enxofre.

Porém, Deus e Jesus são infinitamente justos e misericordiosos. Cremos que essas pessoas que não tiveram a oportunidade de conhecer Jesus e aceitá-Lo em vida, terão essa oportunidade depois da morte. O evangelho de Jesus será ensinado a eles e, se decidirem se converter a Deus, terão um lugar no céu depois do julgamento final.

O julgamento final ocorrerá após Jesus Cristo retornar à Terra e sermos ressuscitados. Com base em nossas ações e nos desejos de nosso coração, receberemos diferentes “graus de glória”, conforme descrito em 1 Coríntios 15:41–42: “Uma é a glória do sol, e outra a glória da lua, e outra a glória das estrelas; porque uma estrela difere em glória de outra estrela. Assim também a ressurreição dos mortos”. Por causa do perfeito amor e compreensão do Salvador, todas as pessoas ainda terão uma vida melhor do que tinham na Terra, mas somente aquelas que seguiram a Deus serão capazes de viver diretamente em Sua presença.

Quando os santos dos últimos dias se casam, eles entendem que o casamento deve durar para sempre. A cerimônia de casamento no templo contém as palavras “para o tempo e por toda a eternidade”, em vez de “até que a morte os separe”. Porém, não são as palavras que tornam possível o casamento eterno — é o poder de Deus. Os filhos nascidos de casais casados no templo são automaticamente “selados” a eles. As famílias que se unem À Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias depois do casamento também podem ir ao templo para serrem seladas para sempre.

Vencer desafios

É normal ficar triste. Você pode sentir tristeza e ainda assim manter a fé de que Deus o ama e que no final as coisas vão ficar bem.

Não tenha medo de falar com alguém sobre seus sentimentos, tais como um terapeuta, um membro da família, um amigo de confiança ou um líder religioso. Permita que eles o consolem, mesmo que não compreendam plenamente o que você está passando.

Você também pode encontrar paz no evangelho de Jesus Cristo. Deus existe, Ele se importa com você e o conhece. Jesus tomou sobre si todo o sofrimento do mundo para saber como ajudá-lo a vencer o seu sofrimento. Você pode se reunir novamente com seus entes queridos após a morte. Esses ensinamentos não eliminam toda a dor, mas podem trazer esperança e entendimento.

“E Deus enxugará de seus olhos toda lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas” (Apocalipse 21:4).

A felicidade é uma escolha. Podemos decidir ser felizes, mesmo quando as coisas dão errado. Precisamos lembrar que Deus nos ama e que “todas as coisas contribuem juntamente para o bem” (Romanos 8:28). Estamos aqui para crescer por meio de desafios, mas também para encontrar felicidade ao longo do caminho. Escolhemos a felicidade quando não nos comparamos a outras pessoas, quando somos gratos pelas coisas que temos, quando nos envolvemos com pessoas positivas, quando servimos ao próximo e quando reconhecemos a mão de Deus em nossa vida. O Livro de Mórmon nos diz que: “os homens existem para que tenham alegria” (2 Néfi 2:25).

Essa é uma pergunta difícil. Tudo começa com as pequenas coisas. A primeira delas é ter o desejo de mudar e a esperança de que é possível. Você pode mudar com a ajuda de Deus. O Livro de Mórmon nos diz que: “É por meio de coisas pequenas e simples que as grandes são realizadas” (Alma 37:6).

Escolha algumas pequenas coisas que você pode melhorar. Podem ser metas espirituais como orar, ler as escrituras ou ir à igreja. Você também pode estabelecer metas para superar maus hábitos ou pecados. Jesus pagou o preço por todos os nossos erros, nossos pecados e nossas tristezas, porque nenhum de nós é perfeito. Se você não sabe o que precisa mudar, experimente perguntar a Deus. Você também pode se reunir com os missionários, que vão ajudá-lo a saber mais sobre o que Deus espera de você.

Batismo

Sim. Jesus deixou claro que nascer da água e do espírito é necessário para entrar no reino do céu (ver João 3:1–13).

Os membros da Igreja acreditam que o Senhor revelou que, para uma pessoa ser batizada, ela precisa ter pelo menos 8 anos de idade. A maioria das pessoas são capazes de discernir o certo e o errado com essa idade. É por isso que os membros da Igreja não praticam o batismo de bebês. Em vez disso, as crianças podem ser batizadas a partir de 8 anos de idade.

Se o batismo foi realizado sem a devida autoridade, ou de maneira não condizente com o exemplo do Salvador, será necessário realizá-lo novamente. O batismo é um pré-requisito para se tornar membro de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

Deus providenciou um meio para que todas as pessoas recebam todas as Suas bênçãos — mesmo após a morte. O batismo, assim como outras ordenanças essenciais, pode ser realizado em favor de pessoas que morreram sem recebê-lo. Na Bíblia, o apóstolo Paulo falou sobre o batismo pelos mortos (ver 1 Coríntios 15:29), uma prática que hoje em dia ainda é realizada pelos membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

Funciona assim: os membros da Igreja pesquisam a história de sua família para descobrir o nome das pessoas que morreram sem terem sido batizadas. Em seguida, os membros da Igreja são batizados no templo, em favor desses antepassados. Esse serviço em favor do próximo é feito por amor — e, como a vida continua após a morte, as pessoas já falecidas têm ciência das ordenanças feitas por elas e podem decidir aceitá-las ou não.

Depois do batismo, aqueles que têm a devida autoridade do sacerdócio colocam as mãos sobre a cabeça da pessoa batizada para “confirmá-la” como membro da Igreja e para conferir o dom do Espírito Santo.

Jesus ensinou que o batismo é necessário para entrar no reino de Deus. Mas, o que acontece com aquelas pessoas que morreram sem ser batizadas, ou mesmo sem conhecer Jesus Cristo? Como poderão ser salvas?

Felizmente, Deus é amoroso e providenciou um meio para que todos possam receber todas as Suas bênçãos — mesmo após a morte. No templo, o batismo e outras ordenanças essenciais são realizadas em favor de pessoas que morreram sem ter tido essa oportunidade em vida. O apóstolo Paulo falou sobre o batismo pelos mortos na Bíblia (ver Coríntios 15:29), e os membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias continuam essa mesma prática nos templos hoje.

Funciona assim: os membros da Igreja pesquisam a história de sua família para descobrir o nome das pessoas que morreram sem terem sido batizadas. Em seguida, os membros da Igreja são batizados no templo, em favor desses antepassados. Esse serviço em favor do próximo é feito por amor — e, como a vida continua após a morte, as pessoas já falecidas têm ciência das ordenanças feitas por elas e podem decidir aceitá-las ou não.

Saiba como você pode ser batizado

Obra missionária

Todo membro tem o dever de compartilhar o evangelho. No entanto, servir ou não uma missão de tempo integral é uma escolha. Os jovens, em especial, são incentivados a servir uma missão porque é uma grande oportunidade para aprender, servir e crescer.

Não. Na verdade, muitos missionários pagam sua própria missão. Muitos fazem uma poupança anos antes. Às vezes, a família faz um sacrifício financeiro para ajudar a enviar o missionário.

Não. Na verdade, “élder” não é um nome, mas um título para os missionários do sexo masculino. De modo semelhante, as missionárias são chamadas pelo título de “síster” antes do sobrenome delas. Esses são títulos de respeito e honra.

Não. Os líderes da Igreja são inspirados a designar cada missionário para servir em uma área específica. Alguns ficam em seu país de origem e alguns vão para o exterior, mas todos ficam felizes por servir, sabendo que a designação vem de Deus.

Dependendo do dia, você pode encontrar os missionários conversando com outras pessoas, prestando serviço voluntário na comunidade, ensinando sobre Deus e muito mais. Mas saiba que eles nunca estarão tão ocupados que não possam ajudá-lo, se você precisar deles.

Trabalhar em duplas ajuda a manter os missionários seguros. Esse é o padrão que Jesus instruiu: “Chamou a si os doze, e começou a enviá-los de dois em dois, e deu-lhes poder sobre os espíritos imundos” (Marcos 6:7).

Há mais de 65 mil missionários santos dos últimos dias em todo o mundo. Se precisar deles, provavelmente haverá missionários perto de você.

O primeiro passo normalmente é receber uma visita dos missionários. Eles ensinarão as crenças básicas e as práticas religiosas de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. Eles também podem responder qualquer pergunta sobre a Igreja e sobre o que se espera dos membros.

Você também precisa começar a frequentar as reuniões de adoração. Você descobrirá a alegria de pertencer a uma comunidade de pessoas que se preocupam umas com as outras e se esforçam para seguir o exemplo de Jesus Cristo.

Por fim, assim que estiver pronto para se filiar à Igreja, você poderá ser batizado e tornar-se membro oficialmente. Você pode ser batizado pelos missionários ou por alguém que tenha conhecido na igreja.

Explore mais tópicos

Seguir Jesus Cristo

Quem é Jesus Cristo? Jesus é o Salvador do mundo. Podemos encontrar mais paz e felicidade na vida quando O seguimos.
SAIBA MAIS

Criar uma família forte

Deus criou as famílias para que possamos encontrar felicidade, aprender em um ambiente amoroso e nos preparar para a vida eterna juntos.
SAIBA MAIS

Como orar

Orar é mais fácil do que você pensa. Deus existe e vai ouvir e responder a suas orações.
SAIBA MAIS

O que são templos?

Os templos são lugares sagrados de adoração, onde podemos nos achegar a Deus.
SAIBA MAIS
Mormon.org Chat está digitando…